17/06/2015

Alga é mais eficaz que quimio contra câncer de mama

Mais uma vitória para o reino das algas, essa classe de superalimentos que é só notícia boa! Abaixo traduzo artigo publicado no site Natural News. 

 

(NaturalNews) O extrato de algas comestíveis revelou-se 27 por cento mais eficaz do que quimioterapia padrão na redução de tumores mamários em ratos, além de melhorar os níveis de antioxidantes no sangue e tecidos dos ratos. 

 

A alga utilizada no estudo foi a Eucheuma cottonii L., uma alga vermelha tropical que cresce naturalmente a cerca de 20 graus do equador e é mais comumente encontrada no Sudeste Asiático. 

 

Segundo os pesquisadores da Universidade de Putra, Malásia, o extrato dessa alga é rico em iodo, quercetina, catequina, rutina, carotenóides, e outros antioxidantes mais exóticos. 

 

Para testar o extrato contra o câncer de mama, os ratos foram injetados com células de câncer de mama e divididos em três grupos: um grupo não foi tratado com nada, o segundo foi tratado com a droga mais utilizada na quimioterapia para câncer de mama com uma dose de 10 mg / kg de peso corporal, e o terceiro grupo foi tratado com o extrato da alga a 100 mg / kg de peso corporal. Segundo os pesquisadores, essa dose é equivalente a dar a uma mulher de 50 kg um comprimido de 800 mg do extrato de alga. 

 

Os ratos tratados com quimio durante quatro semanas tiveram uma redução de 71% no tamanho dos tumores, mas os ratos tratados com o extrato de Eucheuma cottonii L  tiveram redução de 91% em seus tumores - uma melhora 27% maior que a quimioterapia. Além disso, a alga melhorou o status antioxidante dos ratos e não mostrou nenhuma toxicidade, ao contrário do grupo tratado com quimio, que apresentou lesões visíveis aos rins e fígado.

 

Várias algas são utilizadas há séculos na medicina chinesa e japonesa tradicional contra o câncer de mama. Estudos epidemiológicos também mostraram que o consumo diário de algas pode diminuir bastante o risco de câncer de mama. Isso deve explicar a baixa incidência de câncer de mama entre as mulheres japonesas: 83 por cento menos que nos países do Ocidente. Mais recentemente, um ensaio clínico nos EUA demonstrou que apenas cinco gramas por dia de algas secas (Undaria) diminuem os níveis de uma proteína pró-câncer chave (uPAR) em 47 por cento em mulheres pós-menopausa. 

 

Embora a eficácia da Eucheuma cottonii L contra o câncer de mama ainda precisa ser comprovada em humanos, é animador saber que a provável dose efetiva é atingível em pacientes humanos, usando o extrato de uma alga que tem sido rotineiramente consumida pela população da Malásia há décadas, aparentemente sem efeitos nocivos. 

 

Algas são superalimentos nobres: ricas em proteínas, minerais, vitaminas, antioxidantes e muitos outros nutrientes que previnem e curam doenças degenerativas.

 

Infelizmente, não temos cultura de consumir algas no Brasil. Mesmo com 8.000 km de costa, a maioria das poucas algas que encontramos no mercado brasileiro é importada da China. Com uma população doente e deficiente como a nossa, é urgente que as autoridades brasileiras incentivem pesquisa e consumo de nossas algas.

 

FONTE

Natural News

 

 

« Veja todas as notícias

Visita Virtual Fotos Testemunhos Perguntas Frequentes
Sítio Serra Verde, Catimbau, Buique - PE
Fone: 87 99904.8080 (Tim/Whatsapp)